terça-feira, 7 de junho de 2011

No Dia dos Namorados siga por onde seu coração mandar.

Quantas vezes já fomos enganados pelos sentimentos e emoções do nosso coração? Muitas vezes! Mas é o coração que continua construindo castelos cheios de poesia e amor. Bom é amar e ser amado. Bom é abraçar e ser abraçado. Bom é beijar e ser beijado. Assim Deus nos fez. Com a necessidade de viver emoções que desejamos mas não explicamos.
Os que namoram, a esta altura, já planejaram presentes, cartões, surpresas. Os que não estão namorando também seguem sonhando, pois é do coração sonhar. Ele pode sofrer a solidão, desesperar-se na espera e, no entanto, o departamento dos sonhos do coração não para de trabalhar.
Como pai já fiz as perguntas feitas pela maioria dos pais ao ver o olhar perdido de paixão no rosto de um filho: Quais os sonhos e imaginações estão tomando conta da cabecinha deste garoto, desta garota? Como saber? Como entender?
Seguir o que o coração mandar, principalmente nos embalos do Dia dos Namorados, como sugere o título deste texto, parece um conselho bem arriscado. Seguir por onde o coração mandar parece inconsequente demais, conselho nada recomendável, ainda mais vindo de um pastor. Seguir os impulsos do coração, a princípio, é como seguir emoções variáveis e sucessivas. Ou seja, orientação arriscada. Contudo, se bem compreendida, bíblica.
Este conselho está registrado em Eclesiastes 11.9. A frase solta até pode parecer inconseqüente, o versículo completo, porém, considera o risco e propõe o equilíbrio: Alegre-se, jovem, na sua mocidade! Seja feliz o seu coração nos dias da sua juventude! Siga por onde seu coração mandar, até onde a sua vista alcançar; mas saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento.
A sabedoria do Eclesiastes merece nossa atenção e respeito. Apesar dos milênios que nos separam, é um texto atualíssimo e carregado de bom senso. Restringir a energia, criatividade e alegria da juventude apenas a liturgias solenes é uma impossível ilusão nutrida por pessoas em total descompasso com nosso tempo. Jovem, já dizia o humorista, é outro papo. Como segurar a usina de emoções, gritos, caretas, risadas, zueiras, apetites e disposições existente no coração de estudante? É, não dá. Talvez seja por isso que o Coração de Estudante do Milton Nascimento continua fazendo sucesso em nove de cada dez formaturas, é tocar a música e pronto, choram pais e filhos num misto de lembranças recentes e nostalgias passadas.
É ai que está a grande sacada do Eclesiastes. Quando o pregador bíblico diz para seguir por onde o coração mandar ele sabe das emoções do caminho, pois já foi jovem, viveu seus anos dourados. Envelhecemos muito rápido para perder uma fase tão bela. O poeta Lulu Santos captou muito bem a idéia: Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia! Portanto, siga por onde seu coração mandar. A Bíblia reconhece: existem belezas que valem a pena serem vividas nesta fase.
E quanto as belezas nem tão belas? E quanto aquelas coisas que muitos jovens julgam como sendo boas apesar dos pesares, afinal, quase toda galera faz e nada de grave parece acontecer, enfim, e quanto a estas coisas claramente contrárias a Bíblia e que seduzem o coração? Para estas coisas, o Eclesiastes avisa o risco: vai ter julgamento, e propõe o equilíbrio no lugar da proibição. Ou seja, viva a vida, mas lembre-se sempre de ser equilibrado, evite exageros, respeite seus limites, honre pai e mãe, obedeça a Deus, creia na providência dEle, afinal, no futuro, tudo que fazemos hoje será confrontado por Deus.
Paulo, séculos depois, sintetizou bem a mesma ideia, pode-se tudo, desde que este tudo honre o Deus que você afirma servir. Nas palavras do apóstolo, quer você coma, beba ou faça qualquer outra coisa, faça tudo para a glória de Deus. I Coríntios 10.31.
Paz!
Pr. Edmilson Mendes

Fonte Revista Guia-me

Nenhum comentário:

Postar um comentário